Festival Pauta Jazz

O festival Pauta Jazz nasce para o desenvolvimento e divulgação deste estilo de música, procurando dar especial atenção a projetos emergentes no panoramas do jazz nacional. O Dia Internacional do Jazz é celebrado a 30 de abril. A data foi criada pela UNESCO e anunciada pelo pianista e embaixador da boa vontade da UNESCO, Herbie Hancock. O festival Pauta Jazz junta-se em 2015 a esta comemoração que tem como objetivo relembrar a importância deste género musical e o seu contributo na promoção de diferentes culturas e povos ao longo da História. O Pauta Jazz decorre anualmente na cidade de Águeda. Os concertos decorrem no Centro de Artes da cidade. A Pauta Humana conta com a parceria da Câmara Municipal de Águeda para realizar o festival e desde as primeiras edições o festival tem vindo a ganhar cada vez mais publico e a abrir as portas ao jazz nas programações culturais da região centro de Portugal.

Historial

A primeira edição do festival que decorre em Águeda, surge em 2015 com dois concertos e uma jam session. O pianista Marco Figueiro, apresenta “Triologia”, com Marco Figueiredo (p) José Carlos Barbosa (cb) Marcos Cavaleiro (bt), o seu terceiro álbum em nome próprio, no CineTeatro S. Pedro, e o trio brasileiro, Marco Figueiredo (p) José Carlos Barbosa (cb) Marcos Cavaleiro (bt) apresenta-se paraum concerto de abertura e promover uma jam session, no Pompeia Caffé.

A segunda edição o evento apresenta “Tilt” o nome do quarteto formado por Bruno Pinho com Bruno Pinho (g) Brian Carvalho (tp) Miguel Calhaz (cb) Francisco Cardoso (bt), e ‘Morning Rain’ que é o titulo é o disco de estreia de Mariana Vergueiro, com Mariana Vergueiro (vz) Bruno Macedo (g) Pedro Neves (p) Nuno Campos (cb) Miguel Sampaio (bt). A cantora assina os seis temas originais do disco e o arranjo de um standard. Os concertos tiveram lugar no Cine-Teatro S. Pedro

Com o objetivo de promover cada vez mais bons momentos performativos, o festival centra-se na divulgação do jazz e da música improvisada em Portugal e em 2017 o Pauta Jazz apresenta dois concertos em diferentes espaços, criando diferentes contextos para a cultura deste género de música. No Cine-Teatro S. Pedro o concerto com Victor Zamora (p) Carlos Barretto (cb) Bruno Santos (g) Alexandre Frazão (bt), e no Pompeia Caffé concerto mais jam session com Mauro Ribeiro (g) Miguel Calhaz (cb) Luísa Vieira (vz) Marco Silva (bt).

A quarta edição decorreu entre os dias 29 de Abril e 5 de Maio, no Centro de Artes de Águeda, nesta edição do Pauta Jazz apresenta três concerto, uma masterclasse com o Septeto do Hot Clube de Portugal, com Romeu Tristão (cb) Joana Moreira (vz) Bruno Santos (g) Joel Silva (bt) Ricardo Toscano (s) Pedro Moreira (s) João Moreira tp). O festival contou com cinema dedicado ao jazz e uma exposição documental, abrindo as portas a mais formas de encontrar com este estilo de música, com um com concerto da Orquestra de Jazz de Águeda e com um concerto mais jam session no Pompeia Caffé com Alexandre Coelho (bt) João Mortágua (s) João Cação (cb). O festival nesta edição mudou-se para o Centro de Artes de Águeda.

Na quinta edição em 2019, o Pauta Jazz decorreu entre os dias 27 e 30 de Abril. No primeiro dia, o auditório do CAA – Centro de Artes de Águeda, recebe o concerto a solo do vibrafonista Jeffrey Davis, nome de referência do jazz nacional e europeu com inúmeras colaborações com grandes nomes do jazz, como Joe Lovano, Gary Burton, David Liebman, Roswel Rudd ou Steve Swallow. Na mesma noite sobe ao palco o Trio “NOA” formado pelo guitarrista Nuno Costa, o pianista Óscar Graça e o baterista André Sousa Machado. Este trio explora diferentes dimensões e ambientes musicais, apresentando temas originais e arranjos de canções do universo musical popular nacional e internacional. No segundo dia, pelo final da tarde decorre uma conversa com o escritor e critico de jazz, Rui Eduardo Paes, em que apresenta “The History of European Jazz – The Music, Musicians and Audience in Context”, livro de 752 páginas com coordenação de Francesco Martinelli e a participação de quarenta e seis críticos e investigadores europeus. No fim da conversa no Café-Concerto do CAA, apresenta-se o duo polaco constituído pelo trompetista Piotr Damasiewicz e o vibrafonista Jan Pawlak, que trazem na bagagem o álbum Streaming Of Moody, a linguagem jazzística e música improvisada num repertório diverso de composições próprias inspiradas nos moldes de jazz baseados na origem clássica. No terceiro dia o festival recebe o trio do baterista Paulo Bandeira com João Paulo Esteves da Silva no piano e Bernardo Moreira no contrabaixo. Um trio com uma longa carreira de cumplicidade e mestria, que acompanham as décadas com uma musica refrescada e completamente atual. No quarto e último dia, em que se celebra por todo o mundo o Dia Internacional do Jazz, sobe ao palco do CAA o quinteto de João Mortágua, apresentando “Dentro da Janela”, concerto que integra a tour de apresentação do novo albúm do músico João Mortágua, com o saxofonista José Pedro Coelho, o contrabaixista José Carlos Barbosa, o guitarrista Miguel Moreira e o baterista José Marrucho. O festival mantém a sua tradição no que que toca aos nomes emergentes no panorama do Jazz em Portugal e inclui ainda atividades didáticas e pedagógicas relacionadas com a música jazz.


Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo