Festival Pauta Jazz 2019

A quinta edição do festival Pauta Jazz está de volta em 2019.
O festival junta-se como habitualmente às comemorações dedicadas ao Dia internacional do Jazz, que decorrem em todo o Mundo.
O Pauta Jazz 2019 conta com uma programação abrangente, com diferentes abordagem artísticas a este estilo de música. Para além dos concertos o festival apresenta atividades didáticas e de formação na área do jazz.
No primeiro dia, na abertura do festival terá lugar um concerto a solo do vibrafonista Jeffrey Davis, um grande nome do jazz internacional, e de seguida um concerto com o Trio “NOA” formado pelo guitarrista Nuno Costa, o pianista Óscar Graça e o baterista André Sousa Machado. Este trio mostra o jazz e a música improvisada como pano de fundo do seu repertório, que inclui temas originais e arranjos de canções do universo musical popular nacional e internacional. No segundo dia, pelo final da tarde decorre uma conversa e apresentação literária de “The History of European Jazz – The Music, Musicians and Audience in Context”, livro de 752 páginas com coordenação de Francesco Martinelli e a participação de quarenta e seis críticos e investigadores europeus, com o reconhecido jornalista e critico de jazz Rui Eduardo Paes, partindo tema “Portugal na Europa do Jazz”.No final da tarde de domingo concerto com o músicos vindos da Polónia para o festival, o trompetista Piotr Damasiewicz e o vibrafonista Jan Pawlak, uma participação internacional do programa do Pauta Jazz nesta edição.
No terceiro dia o festival recebe o trio do baterista Paulo Bandeira com o pianista João Paulo Esteves da Silva e o contrabaixista Bernardo Moreira. Três gigantes do jazz em Portugal que acompanham as décadas com uma sonoridade refrescada e apresentam um incrível concerto de grande cumplicidade musical.
No quarto dia toca o projeto”Dentro da Janela” de João Mortágua, que apresenta o mais recente álbum do seu quinteto com o saxofonista José Pedro Coelho, o contrabaixista José Carlos Barbosa, o guitarrista Miguel Moreira e o baterista José Marrucho. O festival mantém a sua tradição no que que toca aos nomes emergentes no panorama do Jazz em Portugal. O evento conta ainda com atividades didáticas, um Workshop de Big Band no âmbito da Orquestra de Jazz de Águeda, uma residência artística internacional e o projeto “Jazz Vai à Escola”. A quinta edição do Pauta Jazz decorre entre os dias 27 e 30 de Abril no (CAA) Centro de Artes de Águeda, na cidade Águeda.

Dia 27
Jeffrey Davis
21h30 / CAA Sala
Jeffrey Davis é uma dos grandes músicos do panorama do Jazz nacional e internacional, dedicado ao vibrafone.
A abertura do festival contará com um concerto a solo do vibrafonista que partilhará a sua e a sua música fantástica com os amantes do jazz num concerto criativo e intimista.

“NoA”
22h30 / CAA Sala
NoA é um trio formado por Nuno Costa na guitarra, Óscar Graça nos teclados e André Sousa Machado na bateria. Juntam-se num projeto que explora diferentes dimensões e ambientes musicais, privilegiando a interação. Com o jazz e a música improvisada como pano de fundo, o seu repertório inclui temas originais e arranjos de canções do universo musical popular nacional e internacional.


Dia 28
17h30 / CAA Café-Concerto
Conversa com Rui Eduardo Paes e a apresentação de “The History of European Jazz – The Music, Musicians and Audience in Context”, livro de 752 páginas com coordenação de Francesco Martinelli e a participação de 46 críticos e investigadores europeus. A evolução do jazz em Portugal é descrita entre os períodos que vão de 1920 a 1974 por Pedro Cravinho e desta data a 2010 por Rui Eduardo Paes. Iniciativa inédita da Europe Jazz Network com edição da editora britânica Equinox, esta é a primeira oportunidade para verificar contextualmente, e em relação, como o jazz tem sido tocado e ouvido na Europa.

18h30 / CAA Café-Concerto
Piotr Damasiewicz e Jan Pawlak (Polónia)
Um projeto de dois músicos originários da linguagem jazzística e música improvisada com um repertório diverso de composições próprias inspiradas nos moldes de jazz baseados na origem clássica e baseadas numa sensibilidade compartilhada específica da perceção musical.  O seu próprio álbum tem o título Streaming Of Moody, que é também o título da pintura da capa do álbum, da pintora Anita Damas.


Dia 29
Paulo Bandeira Trio

21h30 / CAA Sala
Nesta formação Paulo Bandeira  procura um repertório jazzístico, mas com raízes e estéticas europeias. Com João Paulo Esteves da Silva no piano e Bernardo Moreira no contrabaixo, este trio interpreta temas originais dos seus elementos e alguns de outros compositores. Com este trio Paulo Bandeira regressa à formação do seu primeiro álbum. Três incríveis improvisadores com uma longa carreira de cumplicidade e mestria que acompanham as décadas com uma musica refrescada e completamente atual.


Dia 30 – Dia Internacional do Jazz
“Dentro da Janela” João Mortágua 
21h30 / CAA Sala
As melodias crescem e a janela expande-se. O aulos duplica e a panela efervesce.Cinco anos volvidos desde a prima brisa, os novos hinos respiram mudança evolutiva. Diálogos ao lume e ritmos à vela, não há vento que mais bruma nem janela como ela! E eis que sob a hipnose do ar, vislumbramos a ave da migração estelar.
Depois da dupla estreia no Teatro S. Luiz (2017) e na Casa da Música (2018), o novo quinteto de João Mortágua, sucedâneo do quarteto de “Janela” (2014), lança agora o seu aguardado álbum, gravado em dezembro, que é o 48º do Carimbo Porta Jazz.

+ Atividades Didáticas
Projeto “Jazz Vai à Escola””Até Jazz” Residência Artística / INCA
Workshop de Big Band
Jam Session


Portugal na Europa do Jazz

Integrada na programação do festival Pauta Jazz 2019 decorre no dia 28 de abril às 17h30, uma conversa intitulada “Portugal na Europa do Jazz” com Rui Eduardo Paes e a apresentação de “The History of European Jazz – The Music, Musicians and Audience in Context”, livro de 752 páginas com coordenação de Francesco Martinelli e a participação de 46 críticos e investigadores europeus.

A evolução do jazz em Portugal é descrita entre os períodos que vão de 1920 a 1974 (Pedro Cravinho) e desta data a 2010 (Rui Eduardo Paes, o orador desta sessão). Iniciativa inédita da Europe Jazz Network com edição da editora britânica Equinox, esta é a primeira oportunidade para verificar contextualmente, e em relação, como o jazz tem sido tocado e ouvido na Europa. Em Portugal surgiu como uma forma de resistência, primeiro em relação ao regime ditatorial e depois contra a depressão económica do País, de formas que nesta oportunidade se falará…

Local: Centro de Artes de Águeda (CAA)
R. Joaquim Valente de Almeida 30, 3750-154 Águeda
40.5782° N, 8.4469° W